domingo, 4 de dezembro de 2011

Timidez.


~ Espero um dia encontrar um cara como você ~

As meninas dos olhos se excitam,
quase tem um orgasmo!
A garganta trava...
O coração grita:

~ Ei! Eu sou como eu! ~

Um sorriso estranho...
uma piada idiota.
Um poema...

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O Sábio Sabiá.

O sábio Sabiá!
Assobiava sabedoria.

Perguntei a majestade o Sabiá:

"Como faço para ela sentir o mesmo que sinto?"

O sábio Sabiá piscou seus profundos olhinhos negros e cantou:

"Carcará! Pega, mata e come!
Carcará! Só não vai morrer de fome!"

sábado, 3 de setembro de 2011

De nanquim...



Por mim...
Juro que por mim...
Só teria tinta em minhas mãos.

Pelo público...
Juro que pelo público...
Saia na rua pintado de nanquim e nada mais.

Por você...
Juro que por você...
Te agredia com poesia em forma de beijos.

Por nós...
Juro que por nós...
Sairiamos de mãos dadas,
mandando seja quem for,
ir seja pra onde for,
seja la pelo merecido motivo que for.

Com nanquim...

Novamente por mim...
Juro de coração que por mim...
Escreveria...
Pintaria...
Choraria...
A cada eu te amo...

Seja vazio.
Seja verdadeiro.

Isso faço por mim...
Escondido de mim...
Sonhando sonhos por nós.

De nanquim...

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Instante de eternidade.



O pássaro de metal te trouxe nas costas até meu ninho...

Quase fui devorado por seus olhões cor de...
cor de...
Cor de olhos que desvendam um mundo novo a cada passo.
Da cor da sabedoria recente.
Multi-tonalidades entre um futuro certamente brilhante
e a inocência de um mundo amargo ainda pouco descoberto.


Sorriso divertido que me impede de ficar bravo contigo.
Por muito pouco cabe na bocarra!
Afinal, um sorriso tão gostoso
não foi feito para ser mantido em segredo.

Foram de fato poucos felizes minutos...
...no meu relógio foi uma pequena eternidade.

Uma eternidade leva cada lágrima que reflete seu rosto.

"All you need is love"
dizia eu para a pequena mulher que não chorava...

"Love is all you need"
disse eu para aquela grande criança que segurava seu urso de pelúcia...

sábado, 25 de junho de 2011

Firefly Lamp...


All the night the firefly surffered unimaginably to see their love alive and can not get close of her sweet love because of the size of her love and light it has to offer...

Toda a noite o vagalume sofria inimaginavelmente por ver seu amor vivo e não poder chegar perto de sua amada por conta do tamanho do amor e luz que esta tinha a oferecer...
All the day the firefly suffered because he finaly come closer of her sweet love and it as dead...

De dia o Vagalume sofria porque ele finalmente chegava perto de sua amada e ela estava morta...

And one of those nights I found that the firefly is happy even when it kiss your loved one alive he will die in love ...

E numa dessas madrugadas descobri que feliz mesmo é o Vagalume que quando beija sua amada viva acaba por morrer de amor...

Meio sem querer...



Splash!

Foi o que ouvi quando nossos lábios se cruzaram...

"Chata é sua mãe! Mas eu gostei do que escreveu..."

Foi a frase que antecedia minha surpresa...

Se fosse algo normal juro que não teria graça...

Os olhos de ambos saltados de surpresa
Exatamente isso que fez desse beijo o melhor de muito e muito e muito e muuuuuuuuuuuito tempo!

sábado, 23 de abril de 2011

Um carinha bem caretinha...



Dizem as más linguas por ai

que eu sou um carinha bem caretinha...


O tipo de homem mais raro de se encontrar hoje em dia

Ironicamente o tipo mais desprezado...


Será que é por passar longe da galera "legal" que passa o seu dia se idolatrando no espelho?

Passar bem longe de bancar o "cult" e ir fazer uma média nos barzinhos da classe artistica?


Os moderninhos que me perdoem do fundo do coração mas...

Onde foi parar o romantismo?

Onde foi parar a poesia?

Onde foram parar as serenatas?

Onde foram parar as flores?


Só quem ja ouviu o suspiro de uma donzela apaixonada sabe do que eu estou falando...


Ei você garota bonitinha! Entenda uma coisa por favor...

Eu não estou afim de te levar pra cama ok?

Você ja passeou de mãos dadas na beira da praia alguma vez?


Digo...

Repito...

Encho o peito com orgulho para dizer...


Se no mundo de hoje não existe mais espaço para o amor...

Eu prefiro ser um carinha bem caretinha...

segunda-feira, 21 de março de 2011

Anjo de Concreto...

Sentado em mais um meio-fio, entre tantos meios-fios dessa meio-cidade, meio- hospício, meio-prisão, meio-convento e meio puteiro...

Entre um soar e outro de sirene, entre um e outro disparo de fuzil, entre uma e outra vida que se dispede, o menino pergunta a Deus...

"Quando o vento bate no rosto... é porque ele quer conversar?


Eu também sou negro?

Política de cotas para negros? Quer dizer que aquele meu velho amigo de escola que estudou exatamente as mesmas coisas que eu, que comia o mesmo ovo cozido preto na merenda que eu, que cabulava aula chata junto comigo na sexta-feira, que dormia nas mesmas aulas chatas que eu dormia e por acaso tirava as mesmas notas que eu tirava. Por acaso ele é menos qualificado que eu para oferecerem "cotas" a ele apenas pelo pequeno detalhe que é a cor da pele dele?
Será que tudo aquilo pelo que nossos antepassados escravos e ex-escravos lutaram para evitar essa segregação entre brancos e negros foi em vão?

Quem afinal decide minha cor? Segundo meus bisavós espanhóis, italianos e alemães eu sou branco, barão do café e senhor da senzala, mas segundo minha negra vó Rita, eu sou brasileiro fruto da miscigenação assim como todo brasileiro também é!

Sou morador da periferia leste de São Paulo, ganho pouco, tenho o nariz de batata e meus cabelos não são exatamente lisos... em outras palavras, segundo a política de cotas eu sou negro até o momento em que colocarem os olhos no pequeno detalhe que é minha pele branca...