segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Cada qual com seu igual

"Cada qual com seu igual." 
Escrevi no parapeito do décimo oitavo andar.
anos após perceber a quanto tempo estou aqui a imaginar minha própria queda
e livrando do precipício todos os demais suicidas que por alguma razão devem achar minha companhia agradável no momento em que querem pular,
logo do meu andar...
logo do meu lado...
Bebemos,
talvez por isso,
vivemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário