sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Diário noturno.



Noites, noites, longas noites.
Um abraço, um vinho, uma longa conversa.

Noites, noites, bonitas noites.
Um beijo, um aperto e mais um dose.

Noites, noites, delicadas noites.
Amores que vão e que vem,
que vão,
que vem,
que ficam.

Noites, noites, amanhecidas noites.
Um drink na chegada, um drink na saída,
disfarçam e matam o amor feito, desfeito e refeito.

Noites, noites, lucidamente embriagadas noites.
Uma boa desculpa para o amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário