sábado, 1 de dezembro de 2012

Ah maldição... Entregue pelo coração!


Debaixo de um céu azul-escarlate,
sobre uma terra seca,
entre abraços sem calor,
beijos sem gosto,
promessas sem valor,
esperava por algo em um tédio infinito.

Um "olá" trocado a distância entre olhos tímidos
um abraço ainda envergonhado
uma surpresa positiva afinal.

"Haha, é maior do que pensei,
mas é agradável."

Sob o mesmo céu azul-escarlate pude te admirar,
rir de seus trejeitos,
me ver em ti,
te ver em mim.

Onde foi que esteve todo esse tempo?
Porque se escondeu de mim?

Um reflexo teu no fundo do copo
Um reflexo meu em um guardanapo.
Um longo abraço.
Um sinal?
Um difícil beijo.
Dezenas de detalhes.
Um coração que entrega minha alegria!

"Ah maldição...
Entregue pelo coração!"

Um beijo singelo, porém carinhoso,
um abraço
e sua figura distraída atrás da porta que se fecha,
tivemos definitivamente uma primeira boa tarde.
Um bom motivo para sorrir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário