quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Ode a covardia ou De como trocou meu dom por uma surra de pica mole na cara.


Ia escrever uma poesia bem bonita pra ti.
Bem bonita mesmo
Das coisas boas
do modo que sempre me fez sentir.

Mas sua covardia é feia demais
feia demais para receber aquilo que mais tenho de bonito.

É uma pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário