quarta-feira, 1 de maio de 2013

Epicamente sepultado.


E é assim
o fim
Morre um ator
 nas asas do Serafim.

Toque e destrua
Durma na rua
Uma existência tão sua.
Não mais...

Esse riso forçado,
essa cara de paisagem,
uma ilusão
uma miragem.

Segurança
insegurança
Estabilidade
Ironicamente,
tratava-se de um fã,
um fã.
Um cadáver decomposto.
A ultima pá de terra sobre sua maltratada sepultura.

E é isso,
não é.
Nunca foi,
só eu achei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário