segunda-feira, 24 de junho de 2013

Só há mar. Só amar.


Queria que soubesse
sem que te dissesse
antes houvesse descoberto.

Nessa terra seca
só amar
só há mar.

A lágrima que lamenta sua ausência
só amar,
amar essa pequena chorona
há mar imenso de distância.

Teu olho que umedece
teu intimo amolece.
Por trás da minha recusa
só amar
só amar.

Nem gosto do mar.
Prefiro a terra seca
a chuva marota que deixa o céu blues,
mas meu mundo insiste que só amar.
Em Amares, que vem para o bem.
Só amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário